Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LER

Livros. Notícias. Rumores. Apontamentos.

Quer saber tudo sobre NY?

Está aí o volume que reúne os diários de Tina Brown à frente da Vanity Fair. Para já, leia a crítica do The New York Times: «If these diaries have a theme, it’s status anxiety. There was no finer moment than the ’80s to explore status anxiety. The book teems with gossip from that bygone era, with the Kissingers, Reagans and a thousand high-haired socialites in starring roles. (Along with our current president. “It feels, when you have finished it, as if you’ve been nose to nose for four hours with an entertaining con man, and I suspect the American public will like nothing better,” Brown writes in 1987, having just decided to excerpt “The Art of the Deal.”)» 

Espanha, país tema de Frankfurt em 2021

Foi ontem assinado o protocolo para que Espanha seja o país convidado da Feira do Livro de Frankfurt em 2021. O ministro da Cultura de Espanha está apostado em «mostrar tanto a diversidade como a inovação do sector cultural e criativo» — «no solo en el sector del libro sino en otros sectores como el de los videojuegos o la gastronomía». Ou seja, os livros vão lá pelo meio; há muito tempo que um anúncio do país convidado em Frankfurt não era tão ridículo e tão estapafúrdio.

BOB DYLAN RECEBE NOBEL DA LITERATURA ESTE FIM-DE-SEMANA

O músico norte-americano vai receber o Nobel da Literatura em Estocolmo, revelou hoje a Academia Sueca.


De acordo com a secretária permanente da Academia Sueca, Sara Danius, a medalha e o diploma do prémio Nobel da Literatura serão entregues no sábado ou no domingo, já que o Bob Dylan tem previstos concertos no fim de semana em Estocolmo, que foram agendados antes de se saber que seria laureado.


A atribuição do Nobel a Dylan será feita na presença de um pequeno grupo de pessoas e de forma privada, sem a presença de qualquer órgão de comunicação social.

Bob Dylan, de 75 anos, foi distinguido em outubro passado com o Nobel da Literatura, mas não esteve presente na cerimónia formal de entrega em dezembro.
O músico tinha até 10 de junho para reclamar o valor monetário do Nobel da Literatura, de 824 mil euros.


A tradição exige que o laureado ofereça um discurso aos seus benfeitores, chamado 'palestra Nobel', não importa em que formato, pode até ser um vídeo ou uma canção. Esta 'palestra' tem que decorrer no espaço de seis meses, a contar do dia em que decorreu a cerimónia de entrega do prémio, a10 de dezembro.



TRIBUTO A Mário Cesariny NO CCB

foto cesariny 2.jpg

(Fotografia de Susana Paiva)  

 

Esta fim-de-semana, Sábado, dia 25, o CCB faz um tributo a Mário Cesariny.

A entrada é livre. 

 

Programa: 

 

14h - 19h: Poema Colagem – Homenagem a Mário Cesariny. Vídeo-instalação (curta-metragem de 16’). Foyer Almada Negreiros, Centro Cultural de Belém.

14h30: Casa Pia de Lisboa evoca Mário Cesariny. Alunos da Casa Pia de Lisboa lêem a poesia de Mário Cesariny e executam peças de Ravel, G. Händel e J.S. Bach. Sala Sophia de Mello Breyner Andresen, Centro Cultural de Belém.

15h: Maratona de leitura. Mário Cesariny dito por diferentes personalidades. Sala Fernando Pessoa, Centro Cultural de Belém.

15h30: Conversa sobre Mário Cesariny. Com José Manuel dos Santos, João Soares, Ilda David, Manuel Rosa e Elísio Summavielle (Presidente do CCB). Sala Luís de Freitas Branco, Centro Cultural de Belém.

17h - 18h30: Autografia. Documentário sobre Mário Cesariny realizado por Miguel Gonçalves Mendes (90’). Sala Luís de Freitas Branco, Centro Cultural de Belém.

18h: Orquestra Sinfónica Juvenil – Tributo a Mário Cesariny. Neste concerto ouve-se a música de que Cesariny gostava: a abertura de Tristão e Isolda, de Wagner, Concerto para Piano e Orquestra de Grieg, Valsas de Erik Satie. Em estreia mundial uma composição de Christopher Bochmann, feita a partir de versos de Cesariny. Direcção de Christopher Bochmann. Grande Auditório, Centro Cultural de Belém.

 

UM POEMA DE LUÍS QUINTAIS

FOTO luis quintais.jpg

 

 MÁQUINA

Nem sombra de fantasma dentro da máquina.
Ser apenas máquina.
Uma máquina de ler.
Uma máquina de dar de comer aos filhos.
Uma máquina de escrever sem qwerty ou azerty,
irreconhecível, mas uma máquina em todo o caso.
Uma máquina de foder.
Uma máquina de beber.
Uma máquina ser erro maquínico.
Uma máquina sem improvável intenção,
melancolia, elegia, meta-representação mortal
e desabrida.
Uma máquina que se finasse depois, sem dor,
de pura obsolescência.
Uma máquina sem dor nem tédio.
Uma máquina sem estados de alma.
Uma máquina sem alma.

Luís Quintais, in "A Noite Imóvel", ed. Assírio & Alvim

W.G. SEBALD - HISTÓRIA NATURAL DA DESTRUIÇÃO

sebald foto.jpg

História Natural da Destruição, do escritor alemão W.G. Sebald, chegou às livrarias. 

Este título encontrava-se esgotado em Portugal há vários anos. Nele, Sebald descreve a devastação da Alemanha imposta pelos bombardeamentos dos aliados, a destruição dos centros urbanos e as vítimas civis, meditando ainda sobre o subsequente silêncio da maioria dos escritores de língua alemã no período pós-guerra.

 

 

 

 

PAULO JOSÉ MIRANDA - O REGRESSO DO POETA À ALDEIA

paulo josé miranda foto.jpg

18 Março 2017 | 16:00H
Sociedade Musical 5 de Outubro | Aldeia de Paio Pires

 

Paulo José Miranda, romancista, poeta e dramaturgo que nasceu na Aldeia de Paio Pires a 21 de Maio de 1965 e que conta com dezassete livros editados e com algumas distinções, entre as quais se destacam, em 1997, o Prémio Teixeira de Pascoaes com "A Voz Que Nos Trai", em 1999, o Prémio Literário José Saramago com “Natureza Morta” e em 2015, o Prémio da SPA|RTP com "Exercícios de Humano".

Este evento insere-se na comemoração dos 20 anos do lançamento do livro “A Voz Que Nos Trai” e que contará com a presença de António de Castro Caeiro, que fará uma retrospectiva da obra do poeta Paulo José Miranda.

A Abysmo terá no local grande parte da sua obra para aquisição.