Sexta-feira, 27 de Junho de 2008
Lobo Antunes permanece na Dom Quixote
27 Junho, 2008

Depois de meses de hesitação, António Lobo Antunes decide continuar na Dom Quixote. «Agrada-me a promessa de que a Dom Quixote volte a ser a editora de referência que era no tempo da Snu Abecasis, quando as pessoas compravam os seus livros porque tinham essa chancela, como era o meu caso. Estou convicto de que o querem fazer e espero que revitalizem as colecções que ela criou, como os Cadernos de Poesia e os Cadernos Dom Quixote, e que aquilo que eu acho que é o lixo editorial - é necessário publicar porque traz dinheiro - seja feito noutras chancelas do grupo. [...] A Dom Quixote ficaria uma editora literária de qualidade, que não dará os erros de palmatória como aconteceu nos meus livros - nas edições Booket e nas Ne Varietur - e que eu não tolero e quanto aos quais ninguém foi responsabilizado.» A notícia é publicada na edição de hoje do Diário de Notícias.

publicado por Ler às 15:33
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
7 comentários:
De Luís Graça a 28 de Junho de 2008 às 04:33
Uma aposta alargada na poesia seria de bom tom.
Não falta boa poesia. O que falta é mercado. Sendo assim, pode um Lobo Antunes contrariar a teoria de que "o que não vende não vale a pena editar"?

De Aníbal a 28 de Junho de 2008 às 14:19
Não compreendo o fenómeno ALA. Tenho dito.

De Luís Graça a 29 de Junho de 2008 às 03:45
Uma pessoa chamada Aníbal devia, pelo menos, gostar do "Memória de Elefante".

De Alnaga Degreiros a 29 de Junho de 2008 às 03:21
Morra o Lobo Antunes! Pim! (Ou, pelo tom da personagem, PUM!)

De Aníbal a 29 de Junho de 2008 às 17:02
Ainda que já tendo visitado os Pirinéus, falta-me visitar os Alpes e não faço intenções de invadir a Itália. Mas boa piada, gostei, como de resto gosto dos restantes comentários deixados pelo Luís Graça.

De Anónimo a 30 de Junho de 2008 às 11:20
Eh pá, mas o ALA pensa que é o quê?! Rei e senhor?! Deve pensar!!!
“Lixo literário”?! Coitado! Deve pensar que a Dom Quixote é grande devido aos lucros alcançados pelas vendas das suas obras!
O “lixo literário” a que se refere é o que dá de comer a muitos!
Agora se quer por e dispor…porque não faz uma editora própria?! Uma editora onde só publicara as coisas que não são “lixo literário” e logo vê com que paus se faz uma canoa!
A Dom Quixote apresenta um catalogo diversificado que cobre quase todas as áreas de mercado, todos os públicos, desde a alta literatura, aos pasquins cor-de-rosa, (como Carolinas e Zezes Camarinhas) e ainda o publico infantil (onde poderia apostar mais no juvenil) mas que cobre a quase totalidade das escalões etários…agora se este senhor quer que a Dom Quixote só publique o que ele acha, no seu critério teocrático, que se deve publicar na Dom Quixote...mas não acredito muito nisso…para mim é um engodo para ele ficar!
Mas isto sou eu, um pobre nabo que lê livros…

De paula a 3 de Julho de 2008 às 14:36
Durante muito tempo li coisas (entrevistas e o livro) sobre o sr. Lobo Antunes e só recentemente comecei a ler o seu primeiro livro. Sempre gostei e admirei muito a postura dele perante as coisas.
Não acredito muito que a D. Quixote venha a ser uma editora de referência.
O facto de a D. Quixote estar na LEYA, que transformou o seu espaço na feira do livro de Lisboa num hipermercado, com seguranças à porta, alarmes e funcionários de igual, com a palavra staff nas costas diz muito de como este grupo vê os livros.
Deixei de comprar livros a editoras que estejam neste grupo (pelo menos enquanto o grupo agir como tem agido).
Felizmente, ainda me restam as bibliotecas :-)

Comentar post

Posts recentes

Douglas Coupland: «Perdi ...

Para compreender o refere...

Quem quer casar com a Car...

Fotografias exemplares, 2...

Fotografias exemplares, 2...

Fotografias exemplares, 2...

Fotografias exemplares, 2...

Fotografias exemplares, 2...

Fotografias exemplares, 2...

Fotografias exemplares, 1...

Assinaturas
Faça já a sua assinatura aqui.

Contacto

Notícias, rumores, invenções e impropérios para ler@circuloleitores.pt

Pesquisar
 
Lido e publicado

1. Os 50 autores mais influentes do século XX.
2. Dez cidades para visitar com livros debaixo do braço.
3. Charles Darwin, 200 anos depois.
4. «O Magalhães é o maior assassino da leitura em Portugal.»
5. Última entrevista de António Barahona.
6. Inéditos de Fernando Pessoa.
7. John Milton por João Pereira Coutinho.
8. «O meu mal é ter uma curiosidade de puta.»
9. Entrevista Luis Sepúlveda.
10. «Já quase pareço um escritor.»
11. Entrevista Eduardo Lourenço.
12. Breve Introdução à Teoria Literária.
13. Agustina, a indomável.
14. Trinta livros do PNL.
15. Entrevista A. M. Pires Cabral.
16. Dinis Machado: «Só quis escrever um livro».
17. Retratos de um Nobel.
18. Os últimos e-mails de Stieg Larsson.
19. Os 200 anos de Edgar Allan Poe.
20. Knoxville, o território de McCarthy.
21. O bibliotecário ambulante.
22. Dez escritores europeus que (já) mereciam ser traduzidos em Portugal.
23. Entrevista Mia Couto.
24. Entrevista Vasco Pulido Valente.
25. Inéditos Vinicius de Moraes.
26. Os heterónimos de Eduardo Lourenço

Ligações
Arquivo

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

blogs SAPO
Subscrever feeds