Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

LER

Livros. Notícias. Rumores. Apontamentos.

Jaime Salazar Sampaio (1925-2010)

«"A memória", disse uma vez a Magdalena, naquele seu monólogo com o mesmo nome, "a memória é como todas as coisas... A memória das coisas. E dos homens... As pessoas enganam-se com as recordações. Desarrumam o passado, é tudo quanto fazem... Pegam num dia como os outros, voltam-no do avesso e..." Ora sendo assim (e eu nunca "desautorizo" as minhas personagens!), desisto do balanço, substituindo-o por algumas palavras do Jaime Augusto, uma outra personagem (para não dizer: o protagonista) de muitas das peças do meu teatro: "Estou em paz comigo. E com os meus fantasmas... É possível que eu não seja um admirável homem de teatro. Mas sem o Teatro, teria sido seguramente uma outra pessoa.»

Autobiografia publicada no Jornal de Letras (2008).

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.