Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LER

Livros. Notícias. Rumores. Apontamentos.

Porque é que tantos políticos publicam livros na rentrée? Calma, não fujam! A pergunta é feita em França, não aqui

Deputados portugueses apanhados a escrever os seus livros.

 

A francesa L’Express pergunta-se: «Porque é que tantos políticos publicam livros na rentrée?» Ensaios, livros-programa, memórias dos anos recentes ou passados, de tudo um pouco. Poderíamos perguntar-nos por que razão nenhum político português publica livros este ano; por um lado, traduz bem a qualidade dessa interessante classe profissional; por outro, é uma felicidade (dadas as conhecidas incompatibilidades da maior parte deles com a nossa língua).

Leitores de livros em papel recordam melhor as histórias dos livros do que os fanáticos do Kindle

Foste apanhada com o iPad e não estavas a ler O Monte dos Vendavais...

 

Um estudo da universidade de Stavanger, na Noruega – realizado em toda a Europa – chegou à conclusão de que os leitores de livros em papel recordam mais pormenores (e com mais intensidade) das histórias de livros lidos em papel do que as dos dispositivos de e-books. Se acrescentarmos a isso o facto de no ano passado se ter registado um aumento de 20% nas vendas de livros em formato digital, é caso para estarmos preocupados acerca da atenção dos leitores...

Os finalistas do Prémio Le Monde

Depois de, no ano passado, o Prémio do Le Monde ter distinguido Yellow Birds, de Kevin Powers (Stock) [Pássaros Amarelos, Bertrand], et à Heureux les heureux, de Yasmina Reza (Flammarion) [Felizes os Felizes, Quetzal], aqui está a lista dos nove finalistas deste anoFaux nègres de Thierry Beinstingel (Fayard), Dans les yeux des autres, de Geneviève Brisac (L'Olivier), Le Royaume, d'Emmanuel Carrère (POL), Viva, de Patrick Deville (Seuil), La Condition pavillonnaire, de Sophie Divry (Noir sur Blanc), Quiconque exerce ce métier stupide mérite tout ce qui lui arrive, de Christophe Donner (Grasset), Tram 83, de Fiston Mwanza Mujila (Métailié), Tristesse de la terre. Une histoire de Buffalo Bill Cody, de Eric Vuillard (Actes Sud) e Mécanismes de survie en milieu hostile, de Olivia Rosenthal (Verticales).