Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LER

Livros. Notícias. Rumores. Apontamentos.

Andrea Camilleri, um balanço

Andrea Camilleri sobre o seu novo livro agora lançado em Espanha: «En esta edad [90 anos] a menudo hago balance y me avergüenza ver a una generación de jóvenes sin futuro. Y yo me digo: he equivocado toda mi vida si dejo sin futuro a mis nietos. Parece como si hubiéramos hecho una guerra, en la que mueren dos o tres generaciones. No las hemos matado físicamente, pero hemos matado su futuro. Esta es una gravísima responsabilidad y me angustia el no haber hecho más por los jóvenes, pero la crisis ha llegado demasiado tarde para mis fuerzas. A pesar de todo, tengo gran confianza en el hombre y estoy seguro que superaremos la crisis.»

Bértolo, de Espanha

  

 

Bértolo e alguns livros da Caballo de Troya

 

Constantino Bértolo é o editor da Caballo de Troya, um selo da Penguin Random House de Espanha; no ABC, uma mini-entrevista deliciosa; algumas das ironias de um editor que, aos 67 anos, em vésperas de retirar-se, se permite tocar em alguns tabus:

 

• «Os prémios literários são uma das formas de corrupção más claras deste país. Surpreende que os autores que têm participado nessa correria dos prémios desatem a rasgar as vestes falando da corrupção dos outros; eu não os desculpo, mas entendo que é difícil levar a cabo a carreira de escritor de uma maneira digna, incluindo no aspecto económico, sem entrar nesse jogo.»

• «A crítica adaptou-se ao papel de mero acompanhante do marketing editorial; é como uma publicidade que procura um certo crédito e que difícilmente o encontra.»

• «Pertenço a uma época em que os editores liam; hoje, um editor que lê é um editor fracassado; se para publicar um livro é preciso lê-lo antes, mau sinal...»

E se?

E se a Inglaterra não tivesse entrado na I Guerra? Para Niall Ferguson, nada de mal teria acontecido — ele considera que a intervenção inglesa na I Guerra foi "the biggest error in modern history" e que o país podia ter convivido com uma vitória alemã no conflito. No The Guardian.

Ferguson, professor em Oxford, é autor de Civilização, A Ascensão do Dinheiro, Império (todos na Civilização) e História Virtual (Tinta da China) — neste último interroga-se sobre o que teria ocorrido se certos acontecimentos não se tivessem dado... 

 

A mais fantástica das notícias, apesar de as consequências, enfim (ou de como morrer pela literatura)

Uma discussão entre dois russos sobre os méritos da poesia e da prosa acabou com um deles, um antigo professor, a matar o amigo à facada, disseram hoje investigadores. Os dois amigos estavam a beber na cidade de Irbit, nos montes Urais, quando começaram a discutir literatura, «sobre qual dos géneros literários, poesia ou prosa, é mais significativo», de acordo com uma declaração dos investigadores da região de Sverdlovsk.

«O anfitrião insistiu que a verdadeira literatura era a prosa, enquanto o convidado, um antigo professor, defendeu a poesia», acrescentaram.

«A discussão literária tornou-se rapidamente num conflito e o amante de poesia, de 53 anos, matou o oponente à facada», disseram os investigadores. O antigo professor, que se escondeu em casa de um amigo, foi detido mais tarde.

Em setembro passado, uma discussão entre dois amigos, na cidade de Rostov-on-Don, sobre qual dos dois gostava mais do filósofo alemão Immanuel Kant, acabou com um deles a alvejar o outro na cabeça. A vítima sobreviveu.

(Também aqui no The Guardian.)

«Vingança» (act.)

 

Miguel Sousa Tavares e a editora Clube do Autor em guerra com Margarida Martins

«O escritor Miguel Sousa Tavares e a editora Clube do Autor apresentaram, no Ministério Público, uma queixa contra a ativista Margarida Martins "por incentivo à reprodução ilegal de alguns dos livros do referido escritor".

"O escritor Miguel Sousa Tavares e a editora Clube do Autor apresentaram recentemente uma queixa-crime contra Margarida Martins, ex-presidente da Abraço e atual presidente da Junta de Freguesia de Arroios, por incentivo à reprodução ilegal de alguns dos livros do referido escritor", afirma a editora em comunicado enviado à Lusa. Margarida Martins enviou um e-mail em que afirma "porque a vingança por vezes é precisa!", ao qual anexou, em formato PDF, os romances "Equador" e "Rio das Flores", de Sousa Tavares, e ainda "Não te deixarei morrer David Crockett", coletânea de pequenas ficções do mesmo autor.»

Desenvolvimento aqui

Pág. 1/4